George Orwell e o IBAMA

Em seu livro A revolução dos bichos (1945), o escritor George Orwell conta a história dos animais de uma fazenda que decidem expulsar o fazendeiro e governar as suas vidas por eles próprios. A revolução deu-se quando o proprietário da fazenda, o Sr. Jones, se descuidou na alimentação dos animais, mal sabendo que este seria o estopim para a Revolução dos bichos.

A grande idéia da Revolução vem de Major, um porco velho, que morre 3 dias após a tomada da fazenda. Ele havia ensinado a dois jovens porcos, Bola-de-Neve e Napoleão, a filosofia do Animalismo, que exaltava a igualdade entre os animais e os tempos prósperos que estavam por vir, deixando todos os animais extasiados com as futuras possibilidades.

No princípio, um dos mandamentos dos animais dizia que Todos os animais são iguais.

Após a primeira tentativa de invasão dos humanos, da expulsão de Bola-de-Neve, da ascenção de Napoleão como líder e da ditadura criada por ele, os animais experimentam na fazenda uma degradação total das condições de trabalho e da divisão dos bens.

Agora, aquele mandamento já não é mais verdade. Estava escrito na parede do galpão: Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros.

Presenciamos hoje no IBAMA uma situação de diferenciação de trabalho nunca antes vista desde a criação da carreira de Especialista em Meio Ambiente. O descaso por parte do governo federal com o meio-ambiente fez com que muitas distorções interferissem na Política Ambiental do País, causando divisões não só em uma autarquia federal, mas em todos os postos de trabalho.

No último mês, enquanto todos nós esperávamos a tão demorada assinatura da medida provisória que nos daria 45% de reajuste, diluídos em três longos anos, alguns analistas ambientais já estavam pensando em como ganhar mais com a situação.

Conversas de corredores disseminaram a nova estratégia: cada um por si!

Os analistas ambientais investidos como fiscais, há muito tempo, querem direitos diferentes da classe, nada mais justo pra quem tem que enfrentar as piores condições de trabalho, mas não pararam por ai. Agora eles querem cargos diferentes, com salários diferentes. Querem que seus ‘desejos’ não sejam confundidos com os ‘desejos’ dos outros.

O que já era uma péssima idéia, agora ficou pior ainda. Cada analista quer ganhar mais que o outro analista, por julgar que seu trabalho desenvolvido em uma diretoria tal é mais importante que o trabalho do outro analista que está em uma diretoria diferente. Esquecem-se de que não é só no IBAMA que estão os nossos iguais, mas também no MMA, SFB, ANA e CHICO MENDES.

Já vislumbro na parede, a seguinte frase: Todos os analistas ambientais são iguais, mas alguns são mais iguais do que os outros.

Desculpem, mas eu já ouvi essa história, e já sei como ela vai terminar.

1 Comentário

  1. charizard said,

    dezembro 8, 2008 às 7:23 pm

    isso nao e oque eu procuro para o trabalho de pi2


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: